Indústria de agrotóxicos usa cães Beagle como cobaia a pedido da Anvisa

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Em um video onde mostra cães sendo usados como cobaias de agrotóxicos, uma organização de defesa dos animais dos EUA descobre que os testes são feitos a pedido da Anvisa para que os agrotóxicos possam ser vendidos no Brasil.

No video é possivel ver um cachorro da raça beagle, recebendo uma dose no agrotóxico e mesmo que sobreviva o cachorro é sacrificados depois dos testes.

Já falamos e provamos que testes em animais é algo inútil, mas parece que para Anvisa ainda não é, e uma observação esse mesmo produto para ser vendido no resto do mundo não precisa de teste em animais.

Segundo a organização Humane Society, em um dos testes da Dow AgroScienses, 36 beagles receberam a força altas doses de fungicidas e depois que todos os testes serão feitos os beagles são sacrificados.

De acordo com o fabricante, eles só fazem isso porque a Anvisa exige. Em publicação na  revista americana Newsweek, Corteva disse que a empresa só testou produtos em animais quando exigido pelas autoridades regulatórias. A empresa argumentou que foi a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) que ordenou os experimentos.

“Concordamos que há melhores maneiras de obter os dados necessários para este estudo e temos trabalhado em estreita colaboração com a Humane Society dos dos Estados Unidos por muitos meses para incentivar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária a alterar seus requisitos de testes em animais para pesticidas”, informou a empresa em comunicado.

Fim do testes de animais no Brasil

Desde 2019, ativistas pelos direitos dos animais cobraram explicações sobre testes com cães da raça beagle e pediram o fim do uso de várias espécies de animais em pesquisas com medicamentos, cosméticos e agrotóxicos.

Procurada pela reportagem, a agência negou a exigência do teste e informou que não foi avisada da realização dos experimentos, que são de responsabilidade exclusiva da empresa. A Anvisa acrescentou que desde 2015 uma norma (RDC 35/2015) prioriza a substituição dos testes com animais por outros métodos.

Através da Câmera dos Deputados

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

close