Obesidade em Gatos. O que fazer?

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Publicidade
Publicidade

Gatos domésticos são companhias genuínas, de personalidade independente e super populares como animais de estimação no mundo todo. Mas muitos gatos estão ficando obesos.

Embora estejam há centenas de anos habituados à convivência com humanos, muitos animais sofrem transtornos advindos do estilo de vida moderno dos seus tutores. Alguns podendo apresentar até apetite quase insaciável, similarmente à criação de Jim Davis, o gato Garfield.

Nos últimos anos, o número de gatos domésticos com excesso de peso tem aumentado de forma alarmante, e até se converteu numa epidemia com nome próprio: Sìndrome de Garfield.

A obesidade é um dos distúrbios nutricionais mais frequentes em gatos domésticos.

A doença é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, repercutindo em prejuízos à saúde do animal.brincadeiras-para-gatos

Entre as principais causas da obesidade em gatos, destacam-se a raça, pré-disposição genética, nutrição, castração, utilização de alguns medicamentos, mas sobretudo, mudança no hábito de vida desta espécie, que com o passar do tempo, foi se tornando cada vez mais sedentária.

Além disso, um ponto que deve ser levado em consideração é o impacto do tutor na rotina dos animais, pois muitos vícios adquiridos pelos “pets” são de responsabilidade dos seus responsáveis.

Outra variável que também influencia o animal é o ambiente, pois o espaço físico interfere nos hábitos alimentares e comportamentais.

Um gato pode ser considerado obeso, quando seu peso é 20% superior ao seu peso corporal ideal. Em gatos adultos, o risco de sofrer esta desordem nutricional aumenta entre os 5 e 11 anos de idade.

Os perigos da obesidade felina estão associados aos transtornos e patologias que podem ser desencadeados devido a esta  condição. Doenças como diabetes, hipertensão, insuficiência respiratória, infecções do trato urinário, doenças articulares, complicações hepáticas, colesterol alto, redução da resposta do sistema imune, podem ocorrer mais frequentemente em gatos domésticos obesos.

Por se tratar de uma desordem nutricional, algumas mudanças na alimentação do animal trazem benefícios consideráveis. Em termos gerais, para evitar ou tratar a obesidade em felinos, é indicado o acompanhamento profissional periódico.

A adoção de um manejo nutricional adequado é essencial no tratamento da doença, uma vez que o balanceamento adequado de nutrientes como proteínas, lipídeos, carboidratos, fibras e água, funcionará de forma reguladora no organismo animal.

Associada à nutrição, a implementação de um programa de atividades físicas para reduzir o sedentarismo animal auxilia na perda de peso de maneira saudável e sem riscos à saúde animal.

gatos brincando

É necessário que o animal mantenha uma rotina de pelo menos 20 minutos de exercícios diários, podendo ser realizadas atividades como jogos de inteligência ou até mesmo criando-se uma sala de jogos, com pontes e prateleiras. Lembrando sempre que as atividades físicas devem ser motivadoras.

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.