in

Após perder filha, pai cria robô que pode salvar até 10 mil brasileiros por ano

laura robo

A  bebê Laura nasceu prematura e foi uma jornada de 18 dias internada na UTI Neonatal de um hospital em Curitiba, a sepse, conhecida como infecção hospitalar, mudou para sempre o rumo da vida de Laura, de seu pai e de muitas pessoas.

A bebê não sobreviveu, e seu pai, Jacson Fressatto, motivado pela revolta, a angústia e a impotência, mudou pra sempre sua história com final feliz para muitas pessoas.

Transformou o sofrimento, em motivação para mudar e evitar que outras pessoas morressem da mesma forma que sua filha. “Eu sei que a Inteligência artificial pode evitar que outros pais passem pelo que passei, porque não usar como aliada?” comenta ele.

Com o nome de Laura, ele criou um robô cognitivo gerenciador de risco. Hoje, dois anos após sua criação, o robô salva uma vida por dia e está presente em cinco hospitais. O software, lê informações dos pacientes e emite alertas a cada 3,8 segundos à equipe médica, ele monitora os riscos de infecção generalizada.

Hoje, o arquiteto de sistemas é convidado para dar palestras em todo o Brasil sobre a tecnologia que criou e sua história de superação, falando como mantém a filha viva para sempre salvando milhares de vidas.

Veja em nosso site :

Menino De 5 Anos Consegue Assistir A Aula No Hospital Com A Ajuda De Um Robô

Fotógrafa Faz Ensaio Mágico De Natal Com Crianças Internadas Em Hospital

Funcionária De Hospital Da Exemplo De Gentileza E Bom Atendimento

A Laura atua integrado a ambientes de dados, que são coletados e organizados de modo a executar cálculos complexos para comparar resultados com faixas de probabilidade para concluir com precisão sobre as condições favoráveis ou não de risco.

O robô possui microserviços, que são pequenos softwares ou motores, com execução permanente  e autônomos entre si, os 263 motores são análogos aos órgãos e sistemas do corpo humano.  Ele é cognitivo, e por isso o robô aprende, baseado em inteligência artificial, a Laura utiliza inúmeras tecnologias e duas delas merecem destaque : Cognitive Computing e Machine Learning.

Nos hospitais, atua na identificação precoce dos riscos de infecção hospitalar, a sepse. Ativa desde 2016, a Laura já conectou cerca de 1,2 milhão de pacientes e reduziu em média 9% a incidência de casos de infecção hospitalar. Além de salvar pelo menos 10 vidas por dia, o robô otimiza tempo e recursos em saúde.

A  inteligência artificial, pretende transformar a sociedade profundamente, nos próximos anos os  sistemas inteligentes irão se adaptar a diferentes cenários, fornecendo dados relevantes e executando ações automaticamente, uma revolução, os computadores serão integrados em diferentes atividades — educação, ciências, finanças e medicina. Proporcionando uma vida mais eficiente e saudável em todos os sentidos.

Written by Silvia R. Menezes

Formada em administração de Empresas Ênfase em Marketing, Coach, Pós-Graduada em Psicanálise, Especialista em Produção de Conteúdos voltados para empreendedorismo, planejamento e Desenvolvimento Humano. Consultoria em Gestão Corporativa, Marketing e Eventos. Apaixonada pelos mistérios da mente e comportamento Humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Supermercados estão substituindo embalagens plásticas

Supermercados estão substituindo embalagens plásticas por folha de bananeira

Cafeteiras elétricas com cápsula

Cafeteiras elétricas com cápsula preços e modelos