A

Dengue volta a assustar as cidades em 2019

Veja como ajudar no combate a dengue

0

Receba atualizações em tempo real grátis

A dengue volta a assustar várias cidades do Brasil, o avanço tem sido tão grande que, somente em março deste ano, foram contabilizados mais de 7.500 casos.

Somente na cidade Bauru em São Paulo já foram 6000 somente em 2019, e no Distrito Federal 4 pessoas já morrem nesse mês de março.

As formas mais graves da doença também vêm preocupando as autoridades de saúde.

E o Brasil está perto de uma nova epidemia de dengue.   Somente na região noroeste do Estado de São Paulo, já são 20 municípios em situação de epidemia de dengue.

Veja em nosso site :

Dengue : Veja Como É O Tratamento E Sinais Da Doença

Como Montar Uma Armadilha Para O Mosquito Aedes Aegypti

Condomínios podem esconder focos do mosquito da dengue

Condomínios e dengue

Muitos condomínios de prédios acabam sendo criadouros dos mosquito aedes aegypti, por isso todo cuidado é pouco.

“Nos prédios residenciais os cuidados para evitar focos do Aedes aegypti precisam ser redobrados porque há uma concentração de pessoas por metro quadrado maior do que nas residências, o que pode tornar o condomínio mais vulnerável”, disse Angélica Arbex, gerente da Lello Condomínios.

As dicas são :

Ralos externos e canaletas de drenagens para água da chuvas: usar tela de nylon para proteção.

Piscinas em período de uso: efetuar o tratamento adequado com cloro.

Piscinas sem uso frequente: reduzir o máximo possível o volume de água e aplicar, semanalmente, cloro na dosagem adequada ao volume de água.

Recipientes descartáveis: acondicionar em sacos de lixo e disponibilizá-los para coleta rotineira da limpeza pública.

Ralos internos de esgoto: colocar tampa abre-e-fecha ou tela de nylon (trama de um milímetro)

Lajes e marquises: manter o escoamento de água desobstruído e sem depressões que permitam acúmulo de água, eliminando eventuais poças após cada chuva.

Calhas: manter sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água.

Fossos de elevador: verificar semanalmente se existe acúmulo de água, providenciando o escoamento por bombeamento.

Vasos sanitários sem uso diário: manter sempre tampados, acionando a descarga e semanalmente; caso não possuam tampa, vedar com saco plástico aderido com fita adesiva.

Caixas de descarga sem tampa e sem uso diário: tampar com filme plástico ou saco plástico aderido com fita adesiva.
Pratos e pingadeiras de vasos de plantas: substituir a água por areia grossa no prato ou pingadeira, até a borda.

Caixas d´água: mantê-las vedadas (sem frestas), providenciando a sua limpeza periodicamente.

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.