Conheça a evolução do corte a plasma!

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Desde seu surgimento na década de 50 o corte a plasma já passou por diversas transformações e melhorias, incorporando inúmeras tecnologias no sistema e, por toda sua eficiência, veio a ser considerado como um dos principais métodos de corte de metais.

Mesmo que de início tivesse reputação duvidosa, os desenvolvimentos e mecanizações na máquina de corte plasma mudaram o rumo da tecnologia de corte a plasma.

Volta no tempo

O corte plasma passou a ser utilizado na indústria por causa de sua capacidade de cortar qualquer material feito em metal condutor de eletricidade (especialmente os que não podiam ser cortados por oxicorte).

Alguns anos depois, mais precisamente em 1968, surge a primeira grande inovação do sistema corte de plasma: a injeção de água entre o bico e um bocal frontal.
E por sua capacidade de cortar metais condutores de eletricidade, sobretudo os não ferrosos, o plasma com oxigênio tornou-se industrialmente praticável só em 1983.

Sete anos mais tarde, em 1989, o bocal plasma protetor foi apresentado – cumprindo com a função de proteger a máquina de corte a plasma, minimizar a formação de arco duplo e tudo isso resultaria no aumento de vida útil dos consumíveis de plasma.

Ainda no século XX, no ano de 1990,  incorporaram-se novas tecnologias com sequências lógicas que corrigem ajustes específicos de corrente, vazão e pressão de gás.

No mesmo período surge ainda o plasma de alta definição, o qual trouxe mais exigências de corte para o processo em peças metálicas.

Já com todo este avanço tecnológico do século anterior, em 2004 acrescentaram-se novas técnicas mais modernas ao processo, visando a melhora no desempenho e consistência do corte.

Todo esse desenvolvimento contínuo tornou o corte de plasma um dos processos mais importantes para a indústria do país, que vem acompanhando o crescimento da indústria e substituindo processos operacionais mais lentos ou mais caros.

Máquina de corte a plasma

Os avanços tecnológicos e variedade no mercado de máquina de corte a plasma proporciona diversas possibilidades de aplicações referentes ao processo – seja para serralherias, obras, ateliês artísticos e até oficina de automóveis.

A mesma máquina de plasma para corte também é capaz de servir como máquina de solda plasma. Pela diversidade de modelo e nível de qualidade, é importante pesquisar bem antes de comprar uma máquina de corte a plasma – ou qualquer outro acessório, como o eletrodo, difusor de plasma, bico de corte plasma, tocha plasma e outros.

Se for o caso, procure por um fornecedor de confiança e que preza por oferecer produtos de qualidade!

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.