A

Criança autista sofre agressão dentro de escola

Criança autista é vítima de agressão feito por educadora

Receba atualizações em tempo real grátis

Uma criança de apenas 9 anos com autismo, sofreu agressões psicológicas em uma escola e o pior que a agressora foi a coordenadora da escola, que a função é proteger os alunos.

Os videos foram gravador por um cuidador de alunos e mostra a profissional da educação ameaçando o menino com um lixo enquanto ele chorava no chão da sala de aula.

Pior que durante o video a coordenadora  pede para crianças fingirem que o menino não existe, deixando assim o menino ainda mais assustado veja o video :

O caso aconteceu no município de  Nossa Senhora do Socorro, mas é um exemplo de como muitas escolas não estão preparadas para incluir crianças com necessidades diferenciadas nas escola, mesmo sendo lei.

O artigo 208 da Constituição brasileira especifica que é dever do Estado garantir “atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino”, condição que também consta no artigo 54 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Precisamos saber respeitar qualquer deficiência, Assim como nenhuma pessoa é igual a outra, nenhuma pessoa com necessidade especial é igual a outra.

O maior desafio das pessoas com qualquer tipo de deficiência ainda é o preconceito.

Autismo no Brasil

Somente no Brasil, existem mais de 2 milhões de pessoas com autismo. O autismo é um problema psiquiátrico que costuma ser identificado na infância, entre 1 ano e meio e 3 anos. O TEA (Transtorno do Espectro Autista)  afeta tanto a comunicação como a capacidade de aprendizado e adaptação da criança.

É importante conhecer melhor o autismo para evitar preconceitos, e respeitar qualquer tipo de deficiência, principalmente em um ambiente escolar.

Leia em nosso site : O Que É Autismo ? Conheça Mais Sobre Esse Transtorno

Quando falar com uma pessoa com necessidades especiais siga essas dicas :
Sorria; seja natural.
Concentre-se nas habilidades da pessoa. Não fique tão concentrado na deficiência de modo a impedi-lo de ver a pessoa.
Converse com a pessoa com necessidade especial ou com o prestador de cuidados da pessoa,  para saber como você pode incluí-la nas atividades e com o que ela se sente à vontade.
Seja paciente.

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.