A

Daqui 10 anos será possivel ter bebês sendo gerados por útero artificial

Receba atualizações em tempo real grátis

Com o avanço da ciência, medicina e reprodução humana, a ideia de uma gestação totalmente fora do útero tem sido estudado por muitos cientistas, o que anteriormente não passava de algo da ficção científica aos poucos vai ganhando forma e se desenvolvendo.

Estamos falando da ectogênese ( fertilização in vitro ), que consiste em gerar um ser humano em um útero artificial, simulando todas as funções biológicas necessárias para o seu desenvolvimento.

Até o momento não houve testes envolvendo humanos, mas um experimento bem sucedido envolvendo cordeiros foi publicado pela revista Nature Communications.

Nesse experimento, os fetos foram retirados de suas mães através de cesária, e colocados nos úteros artificiais, onde se desenvolveram completamente, houve o crescimento do pelo, dos órgãos, os olhos abriram e eles começaram a se mexer.

Os cordeiros passaram pela eutanásia para que seus órgãos fossem estudados, com exceção de um, que já estava desenvolvido o suficiente para poder respirar sozinho.

cordeiro no útero artificial

No entanto, embora esse experimento assuste muitas pessoas com as possibilidades futuras, o cientista por trás dos resultados,  Alan Flake, autor do estudo e cirurgião fetal no Hospital Infantil da Filadélfia acredita que isso não será um substituto para o útero, ao contrário, ele vê esse avanço como a capacidade de auxiliar bebês prematuros.

Mesmo assim, a ideia de um útero artificial, capaz de gestar uma vida totalmente sem a presença e o contato materno ainda levanta muitas questões, a maioria delas, não científicas.

Para onde iria o elo de ligação entre mães e filhos? O que fazer caso os pais que optarem por um bebê gerado em um útero artificial e desistissem da ideia? Até onde vai o conceito de humanidade nesse caso?

Além disso, quem teria mais direito sobre a criança? O homem ou a mulher? Quem teria a palavra final caso um deles optam pelo aborto?

É claro que o assunto ainda está em desenvolvimento científico, mas com certeza, irá abalar toda a nossa percepção parental, familiar, ética e visão de mundo.

O Dr. Carlo Bulletti, professor associado do departamento de obstetrícia, ginecologia e ciências reprodutivas da Universidade de Yale, acha que um útero artificial em pleno funcionamento poderia ser uma coisa real nos próximos dez anos.

E você, o que acha?

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.