“Midnight Sun” (O sol da meia noite) – Um romance para chorar

Receba atualizações em tempo real grátis

Você já imaginou como seria trocar a noite pelo dia e nunca poder sentir o quentinho do sol na pele, caminhar ao por do sol ou ir a praia em um final de semana de verão?

Essa é a vida de Katie, personagem da atriz Bella Thorne no filme “Midnight Sun” (O sol da meia noite).

No filme, Bella é Katie uma moça com uma doença raríssima chamada XP Xeroderma pigmentoso. XP é uma desordem genética de reparação do DNA, na qual a capacidade normal do organismo para remover o dano causado pela radiação ultravioleta (UV) é deficiente.

Há diversos estágios, mas no caso dela, o estado desta doença é tão avançado que ela não pode ter o menor contato direto com o sol porque caso isso aconteça ela morrerá. Não há cura.

Katie então passa seus dias trancada dentro de casa e as noites ela se aventura por ai. Uma de suas paixões é a música, então em algumas noites ela toca em uma estação de trem próxima a sua casa.

Devido a sua condição, ela não tem contato direto com as pessoas da mesma idade. Quando pequena, as crianças do bairro diziam que ela era uma vampira e isso fazia com que todas as crianças do bairro temessem se aproximar dela. Todas exceto Morgan, que um dia bateu na porta da casa de Katie se apresentando e desde então elas são melhores amigas.

Além da sua amizade com Morgan, Katie nutre uma grande paixão por Charlie, personagem do ator Patrick Schwarzenegger, filho do ator Arnold Schwarzenegger.

Desde pequenina Katie suspirava ao observar Charlie passando por sua janela. Ele no entanto, nunca soube da existência dela até que um dia esbarrou com ela na estação de trem e se apaixonou, dando início assim a essa linda e trágica, história de amor. 

É um filme clichê, mas é bem feito e vale o seu tempo.

Minha música favorita do filme é sem dúvida walk with me. Depois de ver o filme, recomendo prestar atenção na letra que é super fofa e vai fazer você querer rever o filme de novo.

Com o desenrolar da história você vai entendo um pouco mais a condição de vida da Katie. Não somente ela é afetada diretamente, mas seu pai possui uma vida completamente voltada pra ela por conta da doença. Atividades normais como ir a praia, ver o por do sol, tomar um bronze, não fazem parte do dia a dia dela e ela leva a vida sem nenhum peso nas costas por conta disso. Você vê que ela valoriza cada minuto. E nos faz pensar se estamos dando o devido valor as nossas vidas.

Bella realmente canta no filme e fizeram até um clipe da música “Burn so Bright” que faz parte do filme. 


 

Bella mostrou nesse filme que é mais que um rostinho bonito. O filme não exige uma transformação dos atores pra que a interpretação saia perfeita, mas personagens aparentemente simples também são extremamente complicados. Na minha opinião, Bella fez um papel muito bem feito de uma moça que quer viver muito mais do que apenas sobreviver.

O mesmo posso dizer do Patrick! Ainda não tinha acompanhado nada do ator, mas foi bom conhecê-lo neste filme, espero poder vê-lo novamente em um filme ainda mais desafiador.

Receba atualizações em tempo real grátis

Comentários