Comunicação nao violenta
in

3 passos para praticar a Comunicação não violenta

Se você ainda não ouviu o termo comunicação não violenta (CNV), está na hora de pensar nesse assunto.  Afinal, é a comunicação que move o mundo e as relações e a forma de se comunicar faz toda a diferença no resultado final. Pare e reflita: como você se conversa com um colega de trabalho para pedir um favor?

Em algum momento, já sentiu que alguém se dirigiu à você de forma agressiva? Afinal, será que a comunicação agressiva resolve alguma coisa?  Para o psicólogo americano e autor do livro que tem o mesmo nome, não.  De forma resumida, é possível dizer que a comunicação não violenta tem como princípio o ato de ouvir e falar com o coração. Ou seja: é possível passar uma mensagem sem ofender e ainda assim obter resultados. Quer saber mais sobre essa prática? Continue lendo esse artigo e aprenda a praticar!

O que é comunicação não violenta ?

Comunicação Não Violenta é uma abordagem para se relacionar de uma maneira mais autêntica, não agressiva e honesta. A CNV tem o objetivo de fortalecer vínculos, e não rompê-los. Por isso, nas entrelinhas, é preciso estar explícito o valor das relações.

Quando receber ataques, acalme-se antes de responder. Avalie a situação sob o ponto de vista do interlocutor e reformule sua resposta. Os conflitos no ambiente de trabalho se dão muito pelo impulso em se defender de ataques, o que acaba resultando em uma situação pior.

Antes de responder qualquer coisa, descubra pontos em comum com aquela pessoa. Você estaria irritado se estivesse em sua posição?

Fale com intenção, mas saiba ouvir

Para que uma mensagem seja efetiva, é preciso evitar ruídos na comunicação. Por isso, um dos princípios da comunicação não violenta é falar com a intenção do objetivo, sem deixar de ouvir. Comece a observar os sentimentos e desejos que te ajudam a construir um discurso. Pode parecer besteira, mas o ambiente e o contexto também influenciam o que vamos falar para outras pessoa. Neste sentido, observar sua fala e entender o outro é um exercício necessário.

Compreenda suas emoções e observe a sensação que a fala te causa

Aprenda a escutar e descrever suas emoções. Ao fazer isso a prática da comunicação não violenta é muito mais efetiva. Quando você  nomeia suas emoções, é possível falar com muito mais facilidade o que você está sentindo e deseja comunicar.  Quer um exemplo prático?  Se você tem um problema no trabalho e precisa conversar com alguém, evite falar com a pessoa de forma agressiva com expressões do tipo “O que foi que eu fiz para você?”. Você pode  praticar a Comunicação Não Violenta usando frases como “Percebi que nosso diálogo está distante. Será que podemos rever isso juntos?”. Faça o teste e observe.

Seja sincero (a), mas exercite a empatia

cnv

Na hora de falar sobre algo, é importante que você sempre busque a  sinceridade. É importante usar expressões claras como “não estou confortável nessa posição” ou “não gostei desse ponto de vista”. Independente da situação, tenha cuidado ao usar essas expressões, uma dose de empatia para expor seu ponto de vista te ajuda a ter uma comunicação efetiva e não perder o respeito com o outro.

Gostou das dicas de Comunicação Não Violenta? Comece a praticar e preserve a sua convivência com as pessoas!

Written by Bruna Martins Oliveira

É jornalista formada pela PUCPR. Autora da monografia ‘O Transtorno Bipolar na perspectiva da mídia: uma análise do Paraná no Ar’ e escreve para áreas como saúde, bem-estar e comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Como cozinhar feijão

Como cozinhar feijão de maneira rápida

ASICS lança máscara própria para atividades físicas e corrida