Categorias: Notícias

Bitucas de cigarro serão transformadas em pranchas de surfe

As bitucas de cigarro sempre tiveram um destino certo, a lixeira. Porém, um bar em São Paulo, o Lar Mar, optou por lançar uma interessante e sustentável campanha que transformará as bitucas em pranchas de surfe.


Atenção : Natura faz promoção relâmpago, (acesse aqui)

O projeto despertou a atenção e o interesse dos frequentadores do local que além de bar, reúne restaurante e loja em seu espaço localizado em Pinheiros, na zona oeste paulista.

Os restos dos cigarros podem ser deixados pelo bar, que gradativamente serão recolhidos e direcionados para a reciclagem. Ao serem recicladas três mil bitucas, uma nova prancha será criada e assinada pelo modelador Neco Carbone.

Veja também a primeira cadeira feita com plástico 100% reciclado.

“Nosso objetivo é fazer com que as pessoas parem de jogar bitucas no chão. Nossos clientes aceitaram a ação de uma forma incrível. Em apenas um final de semana, já conseguimos reunir mais de mil bitucas”, informa Felipe Árias, fundador da Lar Mar.

Precisa de ajuda de como abrir uma MEI? Conheça a Contabilidade Olimpia.

O idealizador do projeto afirma que as pranchas de surfe são destinadas para crianças, as quais serão doadas,  e não vendidas.

“Todas serão doadas para escolinhas de surfe para crianças carentes da cidade de Santos e Guarujá, litoral de São Paulo”, garante o empresário.

A inspiração da campanha do Lar Mar veio de um projeto similar, o ‘Cigarette Board’, do designer industrial, Taylor Lane, criador da primeira prancha de surfe construída de material reciclado, o qual ganhou diversos prêmios de sustentabilidade nos EUA.

O Cigarette Board utilizou mais de 4 mil bitucas de cigarro para construir sua primeira prancha. Que teve como padrinho e embaixador, o músico Jack Johnson, que fez questão de testar as pranchas feita de material reciclado nas praias da Califórnia.

Vale dizer que o projeto não tem o intuito de realizar apologia ao tabagismo, muito pelo contrário, uma vez que é um vício que apesar da diminuição de seu consumo nos últimos anos, ainda tem muitos fãs é um público fiel.

Porém como produz um material que seria destinado ao lixo, nada melhor que transformá-lo novamente em produto com a reciclagem e ainda promover a diversão de crianças carentes.

Este post foi modificado pela última vez em 10/10/2019 17:52

Compartilhar
Hanssés Anderson

Uma pessoa que ama uma boa história e sempre teve uma infância bem fértil tendo cadernos e cadernos de contos. O amor foi tão grande que me tornei Redator e um amante de café!

Comentários
Publicado por
Hanssés Anderson

Mais recentes

Cachorro late baixinho para não acordar a vovó

Fubá é um vira-lata puro, como costuma dizer sua mãe humana e foi resgatado das…

25/05/2020

Quando Vale A Pena Trabalhar Como PJ ?

Trabalhar de carteira assinada deixou de ser uma realidade predominante entre os brasileiros, trazendo consigo…

23/05/2020

Ministro diz que epidemia é boa de mudar leis ambientais sem chamar atenção

Em vídeo, Ministro do Meio Ambiente diz que epidemia é oportunidade de mudar legislação ambiental…

23/05/2020

Autism Challenge: O Desafio cruel que desrespeita autistas

Intitulado como "AutismChallenge", desafio do autismo, vários usuários dos Estados Unidos distorceram o que seria…

19/05/2020

Zenfone 6 traz os recursos para tirar a foto perfeita

Zenfone 6, trouxe muita tecnologia para mercado, como a câmera flip que traz a mesma…

18/05/2020

Lingerie sensual ou confortável? Fique com os dois!

Na maioria das vezes, a lingerie guardada nos armários para os momentos mais especiais pinica,…

18/05/2020