in

Brasil é o quinto país no ranking de pirataria de música

O Brasil consta como quinto país com o maior número de downloads ilegais de arquivos de música na internet, de acordo com uma pesquisa feita pelo serviço de monitoramento musical Musicmetric. O levantamento, chamado de Index de Música Digital, analisou a localização e a quantidade de downloads de músicas entre janeiro e junho de 2012, via Torrent, método mais comum usado para baixar arquivos digitais.

Os Estados Unidos estão no topo da lista de pirataria de música online, com mais de 96 milhões de downloads. A Grã-Bretanha, em segundo lugar, com cerca de 43 milhões, e o Brasil em quinto lugar, registrou mais de 19 milhões de downloads, atrás da Itália e do Canadá. Em todo o mundo, mais de 3 bilhões de músicas foram baixadas a computadores usando Torrent durante o período coberto pela pesquisa.

De acordo com o Musicmetric, o disco Talk that Talk, da cantora americana Rihanna, foi o mais baixado no mundo, com mais 1,2 milhão de downloads. A cantora britânica Adele e o belga Gotye também estão entre os cinco mais populares do mundo.

O artista mais baixado em cinco dos 20 primeiros da lista foi DJ americano Billy Van, que causou surpresa a muitos. Os países que mostram o DJ no topo da lista de downloads incluem Brasil, Índia, Romênia e Grécia.

A própria Musicmetric acredita que um dos motivos do alto índice de download do DJ americano é o fato de o EP, The Cardigan, estar licenciado para distribuição gratuita por Torrent. “Foi uma estratégia interessante para promover o disco de Billy Van, mas não quer dizer que ele seja realmente o mais popular em todos esses países”, disse a Musicmetric à BBC Brasil.

A organização prevê ainda que até 2015, o Brasil ultrapasse a Grã-Bretanha e ocupe o segundo lugar mundial na pirataria de arquivos digitais de música. No entanto, a Musicmetric diz que isso “não é necessariamente ruim”. “O crescimento dos downloads no Brasil mostra que as pessoas estão interessadas nisso. O fato de que 19 milhões de músicas são baixadas ilegalmente não quer dizer que as pessoas não comprariam essas músicas”.

Written by Leandro Isola

Criador do Porta Elos, formado em Gestão de TI e pai do João Olavo. É apaixonado livros e boa informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Nintendo Wii U

Pesquisa mostra que música piorou nos últimos anos