Brasil se torna recordista ao gerar em um ano 1 milhão de empregos informais

Segundo o IBGE, o brasileiro está vencendo o desemprego com cargos sem carteira assinada

0

Receba atualizações em tempo real grátis

A taxa de desemprego reduziu no trimestre encerrado em agosto, juntamente com a disponibilização de novas vagas com carteira assinada. A problemática é que a cada vaga no mercado formal, outras três são oferecidas sem as sonhadas garantias trabalhistas.

O mercado de trabalho informal vive uma verdadeira expansão em 2019, sendo gerados quase 1,5 milhão de cargos por CNPJ ou sem carteira assinada, o que força o brasileiro a estudar mais sobre educação financeira, uma vez que as vagas formais não chegam nem a 405 mil ofertadas.

De acordo com a pesquisa do IBGE, o grupo de informais inclui os trabalhadores sem carteira assinada (inclusive trabalhadores domésticos), os autônomos sem CNPJ e os chamados sem remuneração, que auxiliam em trabalhos para a família.

Tais dados comparam os números do trimestre encerrado em agosto de 2019 com o mesmo período de 2018, referentes à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados nesta sexta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Neste último trimestre encerrado em agosto, o emprego sem carteira assinada e o trabalho autônomo bateram recorde. São 11,8 milhões de trabalhadores sem carteira e outros 24,3 milhões atuando de forma autônoma. Em um ano, cerca de 1,1 milhão de pessoas começaram a trabalhar por conta própria. Desses, 69% não têm CNPJ.

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.