Chineses fazem festival para comer 10 mil cachorros e geram revolta no mundo

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Um festival onde mais de 10 mil cachorros serão mortos para virar comida foi motivo de grande polêmica nas redes sociais neste final de semana. O festival carne de cachorro, onde muitos deles são animais de estimação roubados, acontece em Yulin, na China, e esta gerando revolta nas redes sociais e no mundo, e vários famosos como Gisele Bundchen pedem o fim do festival.

O Festival de Carne de Cachorro de Yulin é uma popular celebração que vem dos anos 90 e tem como objetivo comemorar o solstício de verão, e muitos defensores do festival estão lutando para mante-lo, alegando que o festival tem valor cultural, “Não há lógica nenhuma em proibir. Você come bifes. Se fizessem uma lei a proibir comer bifes, acharia bem ?”, Pergunta um vendedor de cães.

Alguns ativistas decidiram fazer ações individuais para salvar alguns cães. De acordo com a agência de notícias AFP, uma chinesa de 65 anos gastou US$ 1.000 (aproximadamente R$ 3 mil) para comprar cem cachorros e impedir que eles fossem mortos para o festival.

Cachorros são servidos como comida em algumas regiões da China, mas não é um prato comum. No início do regime do Partido Comunista a população era desencorajada a ter cachorros como animais de estimação, mas o hábito tornou-se bastante popular com o passar dos anos, especialmente entre a classe média urbana do país.

O site Change.org já recolheu mais de 3 milhões de assinaturas para parar o evento, se você quiser assine aqui.

Veja vídeo feito para conscientizar as pessoas :

[sociallocker id=”17022″] [/sociallocker]

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

close