O que é o Autismo ? E importância de conhecer melhor para evitar preconceitos

6

O autismo é caracterizado pela dificuldade de socialização. Na maioria dos casos, os primeiros sinais, como isolamento, dificuldade para falar e repetição de movimentos aparecem por volta dos dois ou três anos de idade.

Somente no Brasil, extistem mais de 2 milhões de pessoas com autismo. Hoje em dia, a comunidade médica observa o autismo com maior complexidade, com múltiplas etiologias com muitos graus. Por isso a sociedade médica começou a adotar a nomenclatura Transtorno do Espectro Autista (TEA), onde o autismo e todos os distúrbios, incluindo o transtorno autista, transtorno desintegrativo da infância, transtorno generalizado do desenvolvimento não-especificado (PDD-NOS) e Síndrome de Asperger, fazem parte do mesmo grupo.

Os autistas podem ser capazes de feitos impressionantes — e o filme Rain Man, feito em 1988, ilustra isso. Hoje já se sabe, por exemplo, que os físicos Newton e Einstein tinham alguma forma de autismo, assim como Bill Gates e Messi.

O autismo é uma condição permanente, a criança nasce com autismo e torna-se um adulto com autismo. Mas com acompanhamento médico e terapias, a vida do autista pode melhorar muito.

Veja em nosso site : Pai desabafa por filho autista nunca ser convidado para festas e comove a internet

E quanto mais cedo o TEA for diagnosticada, maiores as possibilidades de estimulação. Em alguns paises da Europa, os pediatras são preparados para diagnosticar o autismo, já no Brasil, a maioria ainda não esta preparada.

Para conseguir identificar o autismo, os pais devem procurar médicos da área de saúde mental, como neuropediatras ou psiquiatras. Mas o tratamento é feito de forma multidisciplinar: precisa tanto dos médicos quanto de profissionais como psicólogo, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo

O preconceito e a falta de informação ainda é um problema, por isso a ONU criou o Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo, que é comemorado no dia 2 de abril.

Todos os dias, indivíduos com autismo tem nos mostrado que podem superar, compensar e remanejar muitas de suas características mais desafiadoras. Se uma criança autista pudesse neste momento te dizer algo, provavelmente seria para ajudar a defendê-la, ser seu amigo e ver quão longe ela pode caminhar e chegar com apoio da família, da escola e da sociedade.

Quais são os sintomas ?

dia do autismo
Staff photo by David Leaming
SENSORY CLASS: Winslow Elementary School education technicians work with autistic students in a Special Education class using a variety of sensory objects. Technicians with their respective students from left are Wendy Morrison with Madison Rowe, Anne Rice with Thomas Rowe and Linda Lemieux with Will Weiss.

Existem diversos sintomas que podem indicar autismo, e nem sempre a criança apresentará todos eles. Veja alguns dos sintomas que podem afetar uma pessoa com autismo:

Não faz amigos
Não participa de jogos interativos
Pode não responder a contato visual e sorrisos ou evitar o contato visual
Pode tratar as pessoas como se fossem objetos
Prefere ficar sozinho, em vez de acompanhado
Tem a visão, audição, tato, olfato ou paladar ampliados ou diminuídos
Pode achar ruídos normais dolorosos e cobrir os ouvidos com as mãos
Esfrega as superfícies, põe a boca nos objetos ou os lambe
Prefere brincadeiras solitárias ou ritualistas
Acessos de raiva intensos
Fica preso em um único assunto ou tarefa (perseverança)
Baixa capacidade de atenção
Comportamento agressivo com outras pessoas ou consigo
Faz movimentos corporais repetitivos

A maioria dos pais de crianças com autismo suspeita que algo está errado antes de a criança completar 18 meses de idade e busca ajuda antes que ela atinja 2 anos.

Se seu filho apresenta sinais, o primeiro passo é procurar orientação médica, os neurologistas infantis poderão ajudar a confirmar o diagnósticos e procurar a melhor maneira de ajudar a criança, seja com terapia ou medicação.

A partir do momento que você encontrar os profissionais que precisa,é essencial que você trabalhe junto com eles. A razão para isso é que embora o profissional tenha experiência com autismo, você é a pessoa mais experiente quando se trata de informações específicas relacionadas as habilidades e necessidades do seu filho.

Comentários