Dissertando: “Orkutização” do Instagram

1

Receba atualizações em tempo real grátis

Diferente dos outros posts, este aqui é uma coluna de opinião. Pretendo escrever uma dessa por semana (às sextas, apesar de saber que hoje é segunda), tratando sempre de um assunto bem comentado no meio tecnológico.

Todo mundo conhece o Instagram, aquele aplicativo/rede social de compartilhamento de fotos VINTAGE, que se tornou famoso perdurando algum tempo apenas na plataforma iOS (sistema operacional de iPods, iPhones e iPads).

O Instagram ganhou extrema popularidade por sua facilidade de uso e seus famosos filtros VINTAGE “HIPSTERS”. Depois de muito tempo sendo exclusividade dos “hipsters” usuários de iPhone, o app chegou no Google Play (ex Android Market).

A chegada do Instagram para Android causou burburinho entre os mais assíduos e “descolados” usuários do app.
O fato do Android atingir uma massa maior da população (leia-se “de menor poder aquisitivo”) por estar presente TAMBÉM em celulares de custo inferior ao do iPhone (começando em +/- R$ 350, enquanto o iPhone mais barato custa R$900), revoltou alguns ALMOFADINHAS (Véi…de onde saiu essa palavra?) com síndrome de underground, donos de iPhones.

A internet brasileira criou o termo ORKUTIZAR para definir qualquer recurso internético que se torna popular. Exemplo disso, foi quando o recurso “SHARE” surgiu no facebook e brasileiros cheios de fogo no…dedo, começaram a compartilhar imagens aleatórias COMO SE NÃO HOUVESSE AMANHÃ.
Isso se deve aos remotos tempos do Orkut em que as pessoas desejavam “boa semana” ou “bom final de semana” ou até mesmo “bom dia / boa tarde / boa noite” fazendo uso de GIFs purpurinados que, na época, poluíam enfeitavam as páginas de recados da galera.


GIF LOCO DE ORKUT HIHIHIHIHI

Mas voltando ao caso Instagram…
O aumento de coisas absurdamente feias e sem sentido (leia-se “breguices”) no Instagram não se dará ao fato do Android atingir camadas sociais de menor poder aquisitivo, mas sim ao aumento absurdo no número de usuários, no geral (consequentemente, aumento no número de usuários bregas).

O Pobregram (que existe BEM ANTES do Instagram chegar no Android) está aí pra provar que a breguice pode (e vem!) também da “elite”.

[Observação aos ELITISTAS: Conheço gente que FINANCIOU iPhone em 36 vezes. Ou seja, não precisa ser um ALMOFADINHAS pra ter um.]

 

Minha contribuição ao Pobregram.
 

Resumindo o papo todo, eu sou a favor dessa popularização do Instagram. Por mim, o Instagram já tava no Android, no Windows Phone e no Blackberry FAZ TEMPO, pra que todos possam despertar o lado HIPSTER dentro de si (sem breguice, é claro.)

Quem quiser, pode me seguir no Instagram. O meu nome de usuário é “renansoares” e no twitter, sou o @rsoaresleite.

Receba atualizações em tempo real grátis

1 comentário
  1. Rangel Diz

    Parabéns pela publicação, está super interessante!
    Infelizmente não tive a oportunidade de “bregar”, a bem da verdade nunca fomos favoráveis aos infeites e gifs exagerados, sequer o mínimo, no entanto suportamos aos amigos que o fazem… Quanto ao Instagram e o processo de Orkutização” já era de se esperar, mesmo sendo sabedores de que seus usuários primários estejam alocados na elite, achei sua colocação
    “O Pobregram (que existe BEM ANTES do Instagram chegar no Android) está aí pra provar que a breguice pode (e vem!) também da “elite”.”

    muito interessante e a mais pura verdade, um grande abraço e sucesso.

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

close