Site icon Portal Elos

Enem 2012 – Confira as novas regras para redação

O guia “A Redação no Enem 2012”  traz detalhes sobre a correção e dá exemplo de redações nota 1.000 no Enem 2011 . Elas são comentadas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), responsável pela correção da prova.


Veja : Natura faz liquidação, (acesse aqui)

Serão impressos, segundo o MEC, cerca de 1,7 milhão de exemplares, a serem distribuídos em escolas.A divulgação do guia já havia sido anunciada pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em maio. As inscrições para o Enem 2012 terminaram em junho e quase 5,8 milhões de candidatos confirmaram participação.

Mudanças neste ano

Na prova deste ano, dois corretores, a princípio, olham a redação do candidato. Se a diferença entre a nota final deles for superior a 200 pontos na nota total ou de 80 pontos em cada uma das competências, um terceiro corretor entra em cena. A nota final será a média aritmética simples das menções “mais próximas”.

Caso a discrepância permaneça, uma banca, formada por três avaliadores, corrige novamente o texto. Ela, então, determina a nota final do candidato.

Na prática, o processo ocorre assim: se o corretor A, por exemplo, deu a um candidato nota 95 para a competência 1 (demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita) e o corretor B deu nota 180, a redação será automaticamente corrigida pelo terceiro avaliador, já que a diferença entre as duas menções será de 85.
São cinco competências e cada uma vale 200 -1.000 é a nota máxima na redação. Se as duas notas finais (a soma das cinco competências) tiveram uma diferença superior a 200 pontos entre os dois avaliadores, o terceiro corretor também atua. Em persistindo a discrepância, o texto vai para a banca.

Competências explicadas


O manual explica ainda quais são os critérios que orientam os avaliadores na hora de pontuar cada competência. São seis os níveis de pontuação: zero, 40, 80, 120, 160 e 200. Cada um se refere à variação do domínio apresentado pelo candidato.

Por exemplo, na competência 1 (demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita), recebe nota zero quem demonstrar “desconhecimento total da norma padrão”. O candidato que mostrar “domínio insuficiente da norma padrão, apresentando graves e frequentes desvios gramaticais e de convenções da escrita”, receberá 40 pontos. Quem tiver “domínio mediano da norma padrão, apresentando grande quantidade de desvios gramaticais e de convenções da escrita graves ou gravíssimos” somará 80 pontos.

Caso o avaliador julgar que o estudante tem “domínio adequado da norma padrão, apresentando alguns desvios gramaticais graves e de convenções da escrita”, a nota atribuída será de 120 pontos na competência 1. Já quem demonstrar “bom domínio da norma padrão, apresentando poucos desvios gramaticais leves” receberá 160 pontos, e quem não apresentar, ou apresentar pouquíssimos desvios gramaticais leves e de convenções da escrita, receberá a pontuação máxima, 200.

Exemplos de redações nota 1.000

O Ministério da Educação selecionou ainda seis exemplos de redações que tiveram nota 1.000 no Enem 2011. Os textos foram acompanhados de uma explicação geral sobre o tema, que no ano passado foi “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”, e de comentários gerais a respeito da construção dos textos de candidatos do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e de São Paulo.
Para executar o novo sistema, o MEC anunciou o aumento de 40% no quadro de avaliadores, de 3.000 para 4.200 a partir deste ano. O ministro Aloizio Mercadante também afirmou, em maio, que o ministério firmou um termo de ajustamento de conduta com a Justiça no final do ano passado, no qual ficou definido que os estudantes teriam acesso à correção da prova de redação mediante um pedido.

Sair da versão mobile