Enem 2021: candidatos com sintomas de Covid-19 podem solicitar reaplicação

0

Receba atualizações em tempo real grátis

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os portões dos locais onde as provas deverão ser realizadas no próximo domingo, dia 24 de janeiro de 2021, abrirão 30 minutos antes do habitual. Essa foi uma medida que o instituto adotou a fim de evitar aglomerações nas entradas dos locais, antes da prova.

Nas edições anteriores, em que o país não estava vivenciando o momento da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus, a abertura normal dos portões costumava ser às 12h; agora, no entanto, deverá ser às 11h30 (horário de Brasília).

Os horários do Enem, de acordo com o edital e comunicados extras do Inep, são:

  • Abertura dos portões: antes, 12h; agora será às 11h30 (horário de Brasília)
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas 1º dia (que foi realizada no dia 17/1): 19h
  • Término das provas 2º dia (que será realizada no dia 24/1): 18h30

Medidas de prevenção

diagnóstico do coronavírus

Lopes, que atua como presidente do Instituto Anísio Teixeira, alerta que essas medidas de prevenção devem conter a contaminação pelo coronavírus e deverão ser adotadas em todas as regiões onde as provas serão aplicadas nos municípios brasileiros.

Ainda, de acordo com o presidente do Inep, não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus.

Entre as medidas de proteção adotadas pelo Inep, estão:

  • Uso obrigatório de máscaras para alunos e aplicadores das provas;
  • Disponibilização de álcool em gel nos locais da realização das provas e nas salas (a quantidade total de alunos por sala só será conhecida depois da aplicação do exame);
  • Manutenção correta de distanciamento social durante o deslocamento até as salas de provas;
  • Identificação de candidatos do lado de fora das salas, a fim de evitar aglomeração. Também deverá haver marcações no chão para determinar qual a metragem do distanciamento e guiar os alunos, caso haja fila;
  • Contratação de um número maior de salas de realização do exame: na edição de 2019 foram 140 mil locais de aplicação; agora o número de salas deverá ser de 200 mil;
  • Salas de provas com cerca de 50% da capacidade máxima permitida, para que se possa respeitar o distanciamento social;
  • Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima, evitando assim, maior risco de contaminação para esse grupo de pessoas;
  • Higienização das salas de aulas, antes e depois do exame.

Além disso, Lopes ainda lembra que as provas são realizadas nos domingos, dia da semana em que há menor circulação de pessoas nas cidades.

“Tem que lembrar que ambiente de provas é diferente de aulas. As pessoas comparam muito. ‘Ah, mas as escolas estão fechadas’. Mas na escola você tem interação entre professores e alunos, o professor está falando, os alunos perguntam, conversam entre si. Em ambiente de prova, as pessoas não vão poder falar entre si. As pessoas vão, como sempre em ambiente de prova, permanecer em silêncio. As pessoas não vão estar interagindo, trocando, elas vão sentar com espaçamento em silêncio e depois vão para as suas casas”, de acordo com o presidente do Inep.

Veja em nosso site : Dicas para uma boa redação no Enem

Candidatos com Covid

As provas do Enem tiveram seu início com pouco mais de duas semanas depois das festas de fim de ano, período em que houve aglomeração de pessoas em todo o país. Em muitos locais, a polícia precisou agir a fim de interromper festas, muitas delas, repletas de jovens sem máscaras.

Os sintomas de Covid-19 ficam encubados e costumam aparecer até 15 dias ou até mais, depois do contato com o vírus, de acordo com especialistas da área da saúde. Isso significa que os alunos que irão participar das provas do Enem poderão apresentar sintomas da doença ainda no segundo dia de realização da prova.

Por conta disso, o Inep deve reaplicar a prova para quem apresentar os sintomas ou tiver suspeita de doenças infectocontagiosas, entre elas a Covid. Também estão nessa lista de doenças que garantem o direito de adiar a prova, o sarampo, rubéola, varicela e coqueluche, por exemplo. O prazo para entregar o laudo e solicitar a reaplicação das provas do exame vai de 25 a 29 de janeiro.

“É importante que as pessoas com suspeita primeiro façam exame, segundo procurem o médico, aí podem juntar o laudo do médico [na página do participante]. A partir das informações prestadas pelo médico, a nossa equipe vai analisar para poder conceder ou não o uso da prova de reaplicação”, afirma Lopes.

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

close