Greve nas Fatecs e Etecs, quando a educação será reconhecida?

5

Receba atualizações em tempo real grátis

Publicidade

As Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e as Escolas Técnicas Estaduais (Etecs), estão em greve, como forma de reivindicar melhorias à classe de trabalhadores. Ao todo, serão 96 Fatecs e Etecs de São Paulo que vão participar do movimento.

A confirmação veio do Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza, que informou que mais de 60% das instituições do Estado ficaram favoráveis à ação e apontaram grande indignação com relação ao piso salarial e as condições atuais de trabalho. De acordo com a secretária geral do Sindicato dos Trabalhadores, Sílvia Elena de Lima, a ação será feita, principalmente, com o pedido de reajuste salarial que, segundo ela, está defasado desde 2005. “Causa indignação saber que este governo tem a ousadia de pagar R$ 10,00 a hora aula nas ETECs e R$ 18,00 nas FATECs, bem como um piso para os funcionários na casa do salário mínimo.”

Não estamos com evasão de alunos nas escolas, mas de professores e funcionários, que não permanecem por causa do salário baixo. O vale-refeição, por exemplo, é de R$ 4 por dia e, mesmo assim, alguns não têm o direito”, disse a dirigente sindical. “As instituições sempre estão em primeiro lugar no ensino e há uma cobrança muito grande de desempenho, mas não somos recompensados por isso”, disse ela. Segundo Sílvia, as melhorias já foram cobradas para os trabalhadores ao governo estadual antes de decidirem fazer a greve, porém, nenhum posicionamento foi dado.

Segundo a CARTA ABERTA `A COMUNIDADE ACADÊMICA de 18/05/2011, da FATEC – DOM AMAURY CASTANHO “O Centro Paula Souza, composto pelas FATECs e ETECs, tem sido considerado uma instituição de ensino reconhecida, com mais de 90% de empregabilidade de seus egressos, o que demonstra claramente que, mesmo sob condições adversas, seus funcionários e professores jamais deixaram de cumprir com suas obrigações. Porém, não podemos mais permanecer à mercê da falta de atenção do governo para com nossas condições de trabalho e, o que é pior, com o descumprimento de seus deveres perante a legislação vigente. ”

Publicidade

Manifestação

Esta marcado para às 14hs um protesto no vão livre do Masp, em São Paulo (ao lado da estação Trianon-MASP do metrô), às 14 horas.

Educação

Mais de 80% dos professores se sentem desvalorizados pela sociedade. O cenário não muda dentro da escola, onde 75% acha que a administração do colégio ou mesmo da secretaria de educação de sua cidade não reconhecem a importância da categoria. A constatação é da pesquisa A Qualidade da Educação sob o Olhar do Professor, da Fundação SM e da Organização dos Estados Ibero-americanos. Mais de 8 mil professores em 19 estados participaram do estudo.

“O fato de não serem valorizados [professores] como profissionais, sem perspectiva de bons salários ou de uma carreira, leva a um processo de desvalorização. Os jovens não procuram o magistério o que cria um efeito dominó”, comenta o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão.

Professor é uma das mais admiráveis profissões, e devemos lutar por essa classe, afinal de contas como ter futuro sem eduação ?

Recentemente a professora Amanda Gurgel silenciou Deputados em audiência pública, resumindo resumindo o quadro da Educação no Brasil.Veja :



Ajude na divulgação

Receba atualizações em tempo real grátis

5 Comentários
  1. Pro_Eduardo Diz

    Aluno consciente e politizado é a certeza de uma sociedade futura melhor.
    Muito bom Leandro!

  2. Lucas Braga Diz

    Sou estudante da Etec, minha unidade também aderiu a greve e não concordo com essa manifestação dos professores e funcionários, tendo em vista que o Governo do Estado já reajustou o salário deles em cerca de 11% no início da semana. Além disso, eles (professores e funcionários), da minha unidade não oferecem aulas de qualidade, muitos deles não são funcionários “concursados”, são contratados de maneira “emergencial” e não possuem qualificação necessária, nem a habilidade de lecionar o conteúdo.

  3. Paula Diz

    Acho engraçado vc dizer que não concorda, pois se não sua unidade os professores não são capacitados, reuna seus pares e participe tbm pedido melhor qualificação dos professores, não quero discutir mas vc ja se deu ao trabalho de fazer as contar quanto é 11% de 10 reais? e o que vc come com 4 reais? vc sabia que o funcionario so tem direito a duas conduções por dia e o salario do funcionario não sofre reajuste desde 2004, então se informe um pouco e depois sim, deixe sua opinião, mais acima de tudo va a luta por melhor qualidade de ensino, pois vcs merecem.

  4. Rita Diz

    Fala sério… o professor se sente cada vez mais desvalorizado, como pode estudar tanto e prestar concurso para ensinar e receber 4 reais de vale-refeição, não recebem aumento fazem seis anos… ninguém mais quer ser professor… na ETEC (Escolástica Rosa) abriram vagas de professor para o curso de Segurança no Trabalho e nenhum professor apareceu… para receber 10 reais por aula e vale coxinha?

  5. André Lima Diz

    Lucas, sou funcionario de uma Fatec e se vc acha que o professor não é de qualidade, os culpados são: Diretores, coordenadores e o governo, no caso,o ALCKIMIM!!! POIS NÃO VALORIZAM OS FUNCIONÁRIOS, POR TANTO, NÃO VALORIZAM OS ALUNOS!!!
    Sabe o que foi dito em uma reunião em minha unidade por um diretor???
    “Se vc nã o está contente, vc tem a liberdade em procurar outro emprego,sendo que a fala correta é: Vou lutar por melhores salários….
    Se vc conseguir se alimentar bem com um valor de 4 reais, parabéns para vc!!!
    Se vc acha que os 11% resolvem o nosso problema, por favor, estude sobre a história dos servidores do centro de paula souza!
    Vc vem aqui e se é contra a nossa greve,mas SAIU ESCRENVENDO ASNEIRAS…
    Digo omesmo que eu ouvi: se vc não está satisfeito, peça pra ir embora!!!!!!!!!
    Da próxima vez,esteje informado antes de escrever besteiras,SEU PREGO!!!

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.