A

Justiça permite tratar homossexualidade como doença e gera revolta

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Uma decisão da Justiça do Distrito Federal gerou revolta e está preocupando o Conselho Federal de Psicologia. Segundo a liminar do juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho determina que terapias de “reversão sexual” não pode ser proibidas por Conselho Federal de Psicologia, e que psicólogos possam tratar homossexualidade como doença.

Na sexta feira (15/09) a Justiça Federal do Distrito Federal permitiu, em caráter liminar, que psicólogos possam tratar gays e lésbicas como doentes e possam fazer terapias de “reversão sexual” sem sofrer qualquer tipo de censura por parte do Conselho Federal de Psicologia (CFP). Esse tipo de tratamento é proibido desde 1999, já que desde 1990 a homossexualidade deixou de ser considerada doença pela Organização Mundial da Saúde.

O Conselho Federal de Psicologia prometeu recorrer da liminar e afirmou que repudia este tipo de terapia e que ela representa “uma violação dos direitos humanos e não tem qualquer embasamento científico”.

Os representantes do Conselho Federal de Psicologia destacaram que a homossexualidade não é considerada patologia, entendimento reconhecimento internacionalmente pela OMS. E também alertaram que as terapias de reversão sexual não têm resolutividade, como apontam estudos feitos pelas comunidades científicas nacional e internacional, além de provocarem sequelas e agravos ao sofrimento psíquico.

Essa liminar já revoltou muitas pessoas, que acham a atitude desumana e imoral, e você o que achou da decisão desse juiz ?

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.