Site icon Portal Elos

Microsoft pode estar comprando Skype por U$ 7,5 bilhões

Microsoft informou estar perto de um acordo para comprar o Skype, no que pode ser o maior negócio já feito pela empresa. Microsoft declaradamente esta perto de um acordo para a compra do Skype por um valor entre U$ 7 bilhões e U$ 8 bilhões.
A Quatro dias atrás, informamos que o Facebook ofereceu algo entre U$ 3 e U$ 4 bilhões para adquirir o Skype, ou talvez construir uma espécie de joint venture com o Skype e o Google também estava na disputa.


Veja : Natura faz liquidação, (acesse aqui)

Mas o negócio ainda não fechado com a Microsoft, e segundo o The Wall Street Journal, e segundo o jornal fontes anônimas “próximas ao assunto”, informaram que as negociações esta em curso desde o fim de semana, e o anúncio poderia ser feito ainda esta semana.

O acordo dará à Microsoft acesso a 660 milhões de usuários Skype no mundo inteiro, e uma nova força em comunicações de voz e vídeo. A tecnologia pode ser incorporada em produtos como o Office e o Xbox 360. Por outro lado, a Microsoft está fazendo um grande esforço para conquistar o mercado de telefonia móvel e precisa do apoio das operadoras de celular, mas a tecnologia do Skype é contraria das operadoras móveis, que irá fazer a Microsoft competir com os seus próprios serviços.

O eBay comprou o Skype em 2005 por U$ 2,6 bilhões, mas não foi capaz de integrar a tecnologia em seus serviços de leilões, como se esperava. Criado em 2003 pelo empresário sueco Niklas Zennström e o dinamarquês Janus Friis, o Skype se tornou uma provedora líder de serviços de VoIP, com 663 milhões de usuários registrados em todo o mundo.

Atualização

Oficial : Microsoft adquire Skype por U$ 8,5 bilhões

A Microsoft anunciou oficialmente nesta terça-feira a compra do Skype. Com a compra do Skype, a Microsoft ganha um nome de peso no mercado de comunicação por VoIP, que nos últimos anos vem roubando espaço do Windows Live Messenger. Porém, tudo indica que, ao menos no início, os resultados da negociação não serão muito lucrativos para a companhia
Veja matéria completa aqui.

Sair da versão mobile