in

Microsoft quer punir quem compra de quem usa software pirata

[adrotate group=”10″]A Microsoft quer que os Estados Unidos aprovem uma lei que permita aplicar multas às fabricantes locais cujos fornecedores localizados fora do país usem software pirata durante os processos de produção. De acordo com o jornal El País, a gigante de Redmond está batalhando em vários estados dos Estados Unidos, para que aprovem leis neste sentido, com base no argumento de que se trata de “concorrência desleal”. A proposta passa por obrigar os fabricantes a tomarem medidas para assegurar que os seus fornecedores fora dos EUA não usam software piratas, uma iniciativa que deixou muitas empresas preocupadas.

Os fabricantes acusam a gigante dos softwares de estar tentando transferir o trabalho de investigar os infratores, para as empresas, que vão precisar de empregar muito recursos para vigiar a utilização de software por parte dos seus fornecedores. Caso a lei entre em vigor, irá obrigar as empresas que compram componentes de fabricantes da China, por exemplo, onde o uso de programas pirateados é comum, a ter um controle ainda maior sobre os processos de produção dos seus fornecedores.

Uma das empresas que poderiam ser investigada, é o símbolo da indústria dos EUA a General Motors, que importa muitos componentes da China. O estado da Louisiana já aprovou a lei, mas não passou em Utah. A lei ainda está sendo discutidas em diversos estado como Washington e Nova York.

Este é mais um esforço da Microsoft, uma das empresas mais afetada pela pirataria,a empresa tenta de toda forma tentar diminuir as cópias piratas, uma das medidas esta sendo baixar os preços de seus produtos, o que ela já fez na China por exemplo.

Written by Leandro Isola

Criador do Porta Elos, formado em Gestão de TI e pai do João Olavo. É apaixonado livros e boa informação.

3 Comments

Leave a Reply
  1. A Micro$oft tem que ficar na dela… cobrar 700 reais pelo Windows e 1200 pelo Office, enquanto o MAC OS custa uns 80 conto, e achar ruim a pirataria é foda…Aliás
    se não fosse por causa da pirataria o Windows não seria tão usado quanto é hoje…

  2. o jeito seria o windows copiar o linux na questão da segurança, com senha como padrão para o mais simples usuário, e mudar o arquivo de instalação, de .EXE para outro padrão,(mas com suporte para .EXE) adotando outros tipos de protocolos de instalação, pastas de sistema inacessíveis para o "super-usuário", (evitando que seja feito, crack dos programas) adotar software em nuvem

    tenho certeza que assim, muita gente perderia a paciencia com o windows e migraria para outros SOs, pq a graça de usar o windows, é usar a pirataria ai existente na internet kkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais uma lição do Japão, as comunicações

java James Gosling

Criador do Java é a nova contratação do Google