Portal do governo da Bahia publica pornografia e músicas piratas

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Após repercussão do caso no Twitter, site foi tirado do ar; desenvolvedor de TI responsável pela divulgação do material foi afastado.

Um desenvolvedor de TI do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) do governo da Bahia publicou fotos pornográficas e disponibilizou o download de músicas em MP3 pirateadas. A proliferação da notícia nas redes sociais, em especial no microblog Twitter, fez com que o governo retirasse o site Instituto de Gestão Águas e Clima (Incá) do ar na noite de ontem, quarta-feira (29/6).

Há cerca de um mês, o Incá se fundiu com o Instituto do Meio Ambiente, formando o Inema. O site do novo setor está em fase de desenvolvimento e deve substituir os portais dos outros órgão.

Segundo nota divulgada no site do Instituto do Meio Ambiente, a assessoria de imprensa informou que a retirada do portal do Incá “não aconteceu em virtude de um ataque externo. A PRODEB [Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia ], como órgão responsável pela hospedagem do site, confirmou que a origem da inserção dos dados aconteceu através da utilização de conta e senha de usuário interno”.

O conteúdo foi inicialmente divulgado pelo internauta @IzzyNobre aos seus 20.078 seguidores no Twitter, na noite da última terça-feira. Com tweets e piadas sobre a publicação de pornografia e músicas piratas, o nome do funcionário Luis Carlos Batista de Cerqueira chegou a estar entre os tópicos mais postados do microblog. A conta do desenvolvedor no Twitter (@AndraxBR) tem atualizações apenas até essa data.

O Inema informou que as investigações da sindicância já foram iniciadas e o caso será apurado tanto pelo órgão em que Cerqueira trabalha, como pela Prodeb, para identificar como o conteúdo foi publicado sem a devida restrição. O funcionário está afastado do cargo até o término das investigações.

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

close