in

Programa nuclear russo não será descontinuado

Nos próximos 20 anos, a capacidade nuclear no mundo irá duplicar, afirma o diretor-geral da Rosatom, Serguei Kirienko, embora, anteriormente, as previsões de desenvolvimento desta área fossem mais otimistas.

O acidente na usina nuclear Fukushima, no Japão, em março de 2011, provocado pelo terremoto e o tsunami que afetaram o país, levou ao fechamento de reatores em alguns países europeus, em meio a pedidos de renúncia ao uso da energia nuclear. E, dois meses após o desastre, a Rússia fez testes para situações de emergência em suas instalações nucleares.

De acordo com o diretor do Centro Nacional de Pesquisa do Instituto Kurchatov, Nikolai Kukharkin. hoje, a situação de todas essas instalações pode ser considerada segura. Segundo todas as usinas nucleares russas, e seus reatores, foram examinados sob o ponto de vista dos novos fatores de risco e afirma que os eventos de Fukushima levaram as autoridades russas a inspecionar profundamente as centrais de energia nuclear. Segundo o diretor, “não há hipótese de a Rússia renunciar ao uso da energia nuclear“.

Até o momento, a Alemanha é o único país a optar pelo fechamento total de suas usinas nucleares. E outros países da União Europeia prometeram não construir novos reatores após o término da vida útil dos equipamentos em uso.

O diretor da Fundação de Desenvolvimento de Energia da Rússia, Sergei Pikin, considera que as usinas nucleares vão perder força. Ele afirma que o futuro está nas fontes renováveis de energia, segundo ele  “Para os países que têm um suprimento de combustível, ou que podem obtê-lo de forma constante para as usinas de energia nuclear, existe mais estabilidade nos preços do que para aqueles que usam gás ou carvão, onde o preço está em constante flutuação. É claro que, para as energias renováveis, o futuro não está tão próximo. Provavelmente a transição ativa começará depois de 2030.”

O presidente da Corporação Estatal de Energia Atômica da Rússia (Rosatom), Sergei Kiriyenko, acredita que o número de usinas de energia nuclear no mundo duplicará nos próximos 20 anos.

Fonte : Diário da Russia

Written by Leandro Isola

Criador do Porta Elos, formado em Gestão de TI e pai do João Olavo. É apaixonado livros e boa informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhamento de arquivos é religião na Suécia

Jogo da Vostu atinge 1 milhão de usuários em três semanas