O projeto de lei 6485 da senadora Kátia Abreu (PDT-TO), quer acabar com a obrigatoriedade de aulas teóricas e práticas para prestar os exames da carteira de motorista.

A proposta atinge as categorias da CNH A e B , que corresponde a motos e carros de passeio, o principal intuito é baratear o custo da carteira de motorista.

“Na maioria dos estados, o valor total para obtenção da CNH pode chegar a R$ 3 mil. Na composição de custos, o principal fator é a obrigatoriedade de se frequentar aulas em autoescolas, que equivale a cerca de 80% do dispêndio total”, escreve Kátia Abreu em sua justificativa para o projeto.

A ideia é fazer como em outros países, onde instrutores independentes (parentes ou profissionais) orientasse a pessoa para passar nos exames práticos e teórico. Claro que todos os instrutores devem ser credenciados e autorizados pelo Detran. Segundo o projeto de lei os instrutores devem ser maiores de 25 anos e possuir pelo menos três anos de habilitação na categoria.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deve analisar ainda essa ano o projeto de lei e se aprovado, ele poderá seguir diretamente para a Câmara dos Deputados. Ele só será analisado pelo Plenário do Senado se houver requerimento para que isso aconteça, assinado por pelo menos nove senadores.

O próprio presidente Bolsonaro,  já defendeu ano passado o fim dos cursos de autoescola no Brasil.

E você acha certo esse projeto de lei ?

1 COMENTÁRIO

  1. Algo de útil esse governo tem que fazer. Isso é um deles. Acabar com essas máfias que inventaram nos últimos tempos.

Leave a Review

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.