Portal Elos

Pulseira de elástico pode ser cancerígena

A pulseira de elástico que virou febre no mundo contando com famosos como a banda One Direction, o ex-jogador David Beckham e a princesa Kate Middleton, pode ter substancias cancerígenas, segundo reportagem da rede britânica BBC, as pulseirinhas coloridas de elástico, conhecidas como “loom bands” revelou em teste no laboratório Birmingham Assay Office o percentual de 40% de ftalato nas pulseiras, sendo que o máximo permitido na União Europeia e no Brasil é 0,1%.


Veja : Natura faz liquidação, (acesse aqui)

A moda do momento é a confecção das pulseiras de elásticos coloridos, a ideia surgiu na Malásia. Desde então, já foram vendidas mais de três milhões de unidades do kit Rainbow Loom, o kit para fazer as pulseiras, que conta com elásticos, agulha de plástico e ganchos, tem preço que varia entre R$ 2,50 e R$ 5,00 e rendem cerca de 5 e 10 pulseiras, dependendo da espessura e do modelos. Mas o uso excessivo de ftalato preocupa as autoridades.

As pulseiras de elásticos coloridos trançados e acessórios de borracha pendurados, viraram moda no mudo

O ftalato é usado para deixar o elástico mais maleável, o perigo de contaminação se agrava quando o químico entra no organismo (isto acontece sempre que o plástico é mordido ou levado à boca – algo bastante provável já que se tratam de crianças e adolescentes).

A reportagem fez com que a Proteste enviasse ao Inmetro e à Anvisa ofício pedindo a fiscalização e retirada do mercado dos kits usados para fazer pulseiras, segundo a coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci, afirmou que a maior parte desses produtos é vendida em lojas chinesas ou camelôs e não tem procedência. “Não sabemos de onde elas chegam. Pelos pacotes vendidos são da China, e não há nenhum selo do Inmetro”, alegou

Isso serve de alerta para os pais, o Dia das Crianças está se aproximando, e como as Pulseiras de elásticos estão na moda, será o pedido de muitos jovens.

Sair da versão mobile