A

Pai e filha, fazem aulas de balé para ficarem mais tempo juntos

0

Receba atualizações em tempo real grátis

Vida corrida, várias atividades durante o dia, cansaço e pouco tempo com quem se ama, parece muito comum na nossa rotina, né?

Cada vez mais pequenos gestos afetuosos e passatempos muito comuns vão se perdendo, há quanto tempo você não seu reúne com a sua família na sala e ver algum programa de TV todos juntos? Ou mais, alguma vez a sua família já conseguiu se reunir para ao menos fazer uma refeição sem que seja algum evento ou aniversário? Complicado, né?

Pensando em tudo isso e com o desejo de passar mais tempo com uma pessoa muito especial,  Raphael Najan, de 33 anos, que é bailarino e educador físico encontrou nas aulas de balé da filha um meio de acompanhar seu crescimento e incentivar a mesma.

Entretanto, como vivemos em uma sociedade machista e bem conturbada, o pai dedicado, foi alvo de diversas ofensas e críticas nas redes sociais pelo simples gesto de afeto e amor com Luana, de 9 anos. Toda a repercussão ocorreu após a publicação original da matéria no site do Estadão.

pai e filha balé

Raphael vive o preconceito por amar a dança desde novo, já que quando decidiu pela carreira, seu pai foi contra desde do começo, só aceitando a escolha do filho após o mesmo mostrar que da sua arte veria seu sustento.

Atualmente, o educador físico é um dos bailarinos mais simpáticos do elenco que acompanha a cantora Preta Gil, se apresenta pelo Brasil e pelo exterior em diversos musicais e ainda é personal trainer, o que lhe resta pouco tempo para conviver com sua família, composta por sua esposa e dois filhos.

O que lhe levou a linda decisão de participar das atividades artísticas da filha, segundo ele, seu filho mais novo, Miguel, 6 anos, também faria balé, todavia, o caçula recusou imediatamente a ideia optando pelo breakdance.

pai e filha no balé

Raphael conta: “Uma vez falaram que o Pai dele era bailarino e ele ficou bravo, respondeu que não, que o Pai dele dançava”.

O que só reforça a ideia que o filho rejeita a ideia de balé por já ter sido influenciado pelo preconceito presente nas escolas que alimentam a ideia que rosa e balé são coisas de meninas, e que azul e futebol é para meninos.

O pai e a filha já se apresentaram no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, o mesmo ainda se surpreende com perfis fakes criados apenas para propagar comentários negativos sobre suas atividades com a primogênita, confessa Raphael.

Mas como é um pai coruja ele ver Luana como uma bela carreira pela frente: “Eu vou te falar que ela pegou tudo aquilo que eu não tenho. Eu não sou bailarino clássico. Mas ela tem todo o perfil de que se continuar, vai seguir a linha clássica. Ela tem o corpo de uma bailarina, a postura, os pés.”

Receba atualizações em tempo real grátis

Deixe um cometário :)

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.